Academia e Conhecimento

Tendo em consideração que são as pessoas que fazem a diferença numa organização, as nossas soluções formativas assentam num processo total de personalização.

Desenhamos soluções formativas considerando as necessidades atuais e os desafios dos nossos clientes, recorrendo à nossa experiência, know-how e a uma permanente atualização de conhecimentos e de tendências do mercado (inter)nacional.

As nossas formações (presenciais e online) são ministradas pelos nossos consultores, assessores e mentores que aplicam todo o seu conhecimento numa oferta formativa personalizada.

Decida e indique-nos qual é a ação formativa que melhor serve as suas necessidades ou desafios!

OFERTA FORMATIVA EM VIGOR

Qualidade

Sistemas de Gestão da Qualidade | ISO 9001:2015

O curso pretende dar a conhecer as vantagens da implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade, sendo os requisitos da norma NP EN ISO 9001:2015.

 A Certificação do Sistema de Gestão da Qualidade é dirigida a qualquer organização, pública ou privada, independentemente da sua dimensão e sector de atividade.

Objetivos gerais

Adquirir competências para o desenvolvimento, implementação e manutenção de Sistemas de Gestão da Qualidade de acordo com a norma NP EN ISO 9001:2015.

Público-alvo

Público em geral nomeadamente quadros médios e superiores, gestores da qualidade e todos os interessados em sistemas de gestão da qualidade.

Conteúdo programático

1. Fundamentos do Sistema de Gestão da Qualidade

1.1 Conceito de qualidade

1.2 Benefícios da implementação de sistemas de gestão a qualidade numa Organização

1.3 Evolução da qualidade ao longo dos tempos

1.4 O Sistema Português da Qualidade

2. Interpretação dos requisitos da Norma NP EN ISO 9001:2015

2.1 Introdução à norma NP EN ISO 9001:2015

2.2 Objetivo e campo de aplicação

2.3 Referências normativas

2.4 Termos e definições

2.5 Anexo A – Clarificação da estrutura, terminologia e conceitos

2.6 Anexo B – Outras normas internacionais de gestão da qualidade ou de sistemas de gestão da qualidade desenvolvidas pelo ISO/TC 176

 3. Contexto da organização

3.1 Compreender a organização e o seu contexto

3.2 Compreender as necessidades e as expetativas das partes interessadas

3.3. Determinar o âmbito do sistema de gestão da qualidade

3.4 Sistema de gestão da qualidade e respetivos processos

 4. Liderança

4.1 Liderança e compromisso

4.2 Política

4.3 Funções, responsabilidades e autoridades organizacionais

 5. Planeamento

5.1 Ações para tratar riscos e oportunidades

5.2 Objetivos da qualidade e planeamento para os atingir

5.3 Planeamento das alterações

 6. Suporte

6.1 Recursos

6.2 Competências

6.3 Consciencialização

6.4 Comunicação

6.5 Informação documentada

 7. Operacionalização

7.1 Planeamento e controlo operacional

7.2 Requisitos para o produto e o serviço

7.3 Design e desenvolvimento de produtos e serviços

7.4 Controlo dos processos, produtos e serviços de fornecedores externos

7.5 Produção e prestação do serviço

7.6 Libertação de produtos e serviços

7.7 Controlo de saídas de não conformidades

8. Avaliação do desempenho

8.1 Monitorização, medição, análise e avaliação

8.2 Auditoria interna

8.3 Revisão pela gestão

9. Melhoria

9.1 Generalidade

9.2 Não conformidade e ações corretivas

Duração

40 horas

Inscreva-se aqui

audit_image
Auditorias Internas a Sistemas de Gestão da Qualidade | ISO 9001:2015

 

Este curso pretende dotar os participantes dos conhecimentos necessários para a realização de Auditorias Internas a Sistemas de Gestão da Qualidade, de acordo com as orientações descritas na Norma NP EN ISO 19011:218 – Linhas de Orientação para Auditorias a Sistemas de Gestão da Qualidade.

 

Objetivos gerais

Adquirir competências para o planear, preparar e realizar auditorias internas a sistemas de gestão da qualidade de acordo com a norma NP EN ISO 9001:2015.

Público-alvo

Público em geral nomeadamente quadros médios e superiores, gestores da qualidade e todos os interessados em realizar auditorias a sistemas de gestão da qualidade.

Conteúdo programático

1. Introdução

1.1 Tipos de auditoria e objetivos

1.2 Definições e conceitos básicos

1.3 Requisitos, responsabilidades e funções dos auditores e dos auditados

2. Os requisitos da norma NP EN ISO 9001:2015 na perspetiva do auditor

2.1 Contexto da organização

2.2 Liderança

2.3 Planeamento

2.4 Suporte

2.5 Operacionalização

2.6 Avaliação do desempenho

2.7 Melhoria

3. A norma NP EN ISO 19011:2019

3.1 NP EN ISO 19011:2019

3.2 Programar auditorias

3.3 Gestão do risco

4. Planeamento da auditoria interna

4.1 As fases de auditoria

4.2 Início da auditoria

4.3 Preparar a auditoria

4.4 Planeamento e gestão de tempo da auditoria

5. Execução da auditoria interna

5.1 Execução da auditoria

5.2 Recolha de evidências

6. Resultados da auditoria interna

6.1 Relatório de auditoria e encerramento

6.2 Não-Conformidades e oportunidades de melhoria

6.3 Seguimento da auditoria

7. Comunicação interpessoal

7.1 O processo de comunicação

7.2 Comportamento do auditor e do auditado

7.3 Estilos de comunicação

8. Auditorias internas eficazes

Duração

40 horas

 

Inscreva-se aqui

Controlo de Gestão
Sistemas de Gestão da Qualidade para IPSS | ISO 9001:2015

 

No âmbito do Sistema da Ação Social gerido pelo Instituto da Segurança Social, I.P., o estado, desde 2000, tem vindo a promover a certificação das IPSS. 

Esta formação de Sistemas de gestão da qualidade para IPSS, pretende ser uma incursão ao mundo da Economia Social, que explica, apoia e traduz os vários modelos de Organizações Sociais em Portugal, suas características e enquadramento jurídico. 

 

Objetivos gerais

Promover o conhecimento do papel da economia social na sociedade portuguesa.

Aumentar as capacidades dos formandos de responder aos desafios sociais com que se deparam.

Desenvolver e capacitar o Know-how dos formandos para colocarem ao dispor das entidades onde colaboram.

Dotar os formandos de ferramentas que lhes permitam criar o seu próprio espaço social.

Público-alvo

Quadros dirigentes de instituições e organizações sociais;

Quadros técnicos e técnicos superiores das instituições e organizações sociais;

Consultores de gestão;

Técnicos administrativos;

Assessores de recursos humanos, finanças, comunicação, relações públicas, entre outras áreas funcionais da organização;

Assessores da direção e/ou dos corpos sociais da organização.

Conteúdo programático

1. Conceito de Economia Social e de Organizações Sociais

1.1. Conceito de Economia Social

1.2. As Organizações Sociais

1.3. Conceito de Economia

2. Enquadramento legal da Economia Social

2.1. Enquadramento Legal da Economia Social

2.2. Redação da Lei de Bases

2.3. Regime Jurídico das IPSS

3. Entidades que integram a Economia Social e suas áreas de atuação

3.1. As Entidades da Economia Social

3.2. Áreas de atuação da Economia Social – Os setores da Economia Social

3.3. As atividades da Economia Social

4. A Relação entre a Economia Social e as Empresas

4.1. A ligação entre as Organizações Sociais e as empresas

4.2. Os projetos de Economia Social – Como elaborar?

4.3. Como identificar a empresa ideal?

5. A Economia Social e as relações com o Estado

5.1. Referência Histórica aos modelos de parceria entre o Estado e as Organizações Sociais

5.2. Papel do Estado

6. Boas Práticas da Economia Social

6.1. Exemplo de Entidades e seu âmbito de atuação

Duração

20 horas

 

Inscreva-se aqui

Ambiente

Sistemas de Gestão Ambiental | ISO 14001:2015

 

A proteção do ambiente é cada vez mais importante no dia-a-dia das empresas, com implicações na sua viabilidade económica e competitividade. Devido a esta preocupação, surgiram os Sistema de Gestão Ambiental (SGA) como uma forma de integrar as preocupações ambientais na gestão global das organizações. Só com esta integração será possível às organizações obterem uma vantagem competitiva, pois as questões ambientais deixarão de ser um custo, passando a ser um motor de inovação tecnológico e de crescimento económico.

A implementação de um Sistema de Gestão Ambiental pela norma ISO 14001, contribui para a melhoria do desempenho ambiental das organizações através da adoção de boas práticas de gestão.

 

Objetivos gerais

Adquirir competências para o desenvolvimento, implementação e manutenção de Sistemas de Gestão Ambiental de acordo com a norma NP EN ISO 14001:201.

Público-alvo

Público em geral nomeadamente quadros médios e superiores, gestores da qualidade e ambiente e todos os interessados em sistemas de gestão do ambiente.

Conteúdo programático

1. Introdução aos Sistemas de Gestão Ambiental

1.1 O Sistema Português da Qualidade

1.2 A série de normas ISO 14000

1.3 Vantagens e desvantagens de implementação de um Sistema de Gestão Ambiental

1.4 Certificação de um Sistema de Gestão Ambiental

2. Gestão Ambiental

2.1 Desenvolvimento sustentável

2.2 O ambiente e a empresa

2.3 O Sistema de gestão ambiental na empresa

2.4 Termos e definições

3. A norma NP EN ISO 14001:2015

3.1 Introdução à NP EN ISO 14001:2015

3.2 Âmbito de aplicação

3.3 Estrutura da norma NP EN ISO 14001:2015

3.4 Levantamento ambiental inicial

4. Contexto da organização

4.1 Compreender a organização e o seu contexto

4.2 Compreender as necessidades e expetativas das partes interessadas

4.3 Determinar o âmbito do sistema de gestão ambiental

4.4 Sistema de gestão ambiental

5. Liderança

5.1 Liderança e compromisso

5.2 Política ambiental

5.3 Funções, responsabilidades e autoridades organizacionais

6. Planeamento

6.1 Ações para tratar riscos e oportunidades

6.2 Objetivos do ambiente e planeamento para os atingir

7. Suporte

7.1 Recursos

7.2 Competências

7.3 Consciencialização

7.4 Comunicação

7.5 Informação documentada

8. Operacionalização

8.1 Planeamento e controlo operacional

8.2 Preparação da emergência e resposta

9. Avaliação do desempenho

9.1 Monitorização, medição, análise e avaliação

9.2 Auditoria interna

9.3 Revisão pela gestão

10. Melhoria

10.1 Não conformidade e ações corretivas

10.2 Melhoria continua

 

Duração

40 horas

 

Inscreva-se aqui

Bracing Accounting - Recursos Humanos
Gestão de Resíduos

 

O curso de Gestão de Resíduos pretende dar a conhecer aos formandos as principais ferramentas e metodologias para uma gestão eficaz dos resíduos, enquadrando a legislação específica aplicável a cada tipo de resíduo.

 

Objetivos gerais

Os objetivos desta formação consistem em conhecer as principais ferramentas e metodologias para uma gestão eficaz dos resíduos, enquadrando este tema na legislação específica aplicável a cada tipo de resíduo.

Público-alvo

Diretores e Gestores da Qualidade e/ou Ambiente; Técnicos de Ambiente; Responsáveis pela Gestão de Resíduos nos setores industriais; Público que pretende adquirir conhecimentos sobre esta temática.

Conteúdo programático

1. Gestão e Caraterização de Resíduos Sólidos

1.1 Caracterização dos resíduos

1.2 Produção de resíduos

1.3 Atividades de gestão de resíduos

1.4 Entidades gestoras de resíduos

1.5 Enquadramento Legal

2. Princípios de Gestão de Resíduos

2.1 Evolução das políticas de gestão de resíduos

2.2 Princípios de gestão de resíduos na Europa

2.3 Princípios Gerais de Gestão de Resíduos em Portugal

2.4 Planos Estratégicos Nacionais para a Gestão de Resíduos

3. Tratamento Físico-Mecânico, Reciclagem

3.1 Tratamento Físico-Mecânico dos Resíduos

3.2 Reciclagem

4. Tratamento Biológico, Compostagem e Digestão Anaeróbia

4.1 Compostagem

4.2 Digestão anaeróbia

4.3 Digestão anaeróbia vs compostagem

5. Valorização e Eliminação termoquímica de resíduos

5.1 Incineração

6. Eliminação de resíduos por aterro

6.1 Caracterização de um aterro

6.2 Planeamento de um aterro

6.3 Processos que ocorrem num aterro

6.4 Impactes ambientais

 

Duração

16 horas

 

Inscreva-se aqui

Auditorias Internas a Sistemas de Gestão Ambiental – NP EN ISO 14001:2015

 

Com a implementação da norma ISO 14001, as empresas têm a oportunidade de implementar um sistema de gestão ambiental que demonstra o comprometimento com práticas sustentáveis.

Neste sentido, as auditorias internas são um instrumento de gestão fundamental visto que pretendem adicionar valor, através da monitorização e verificação da adequabilidade e eficácia de um sistema de gestão numa organização.

 

Objetivos gerais

Adquirir competências para planear, preparar e realizar auditorias internas a sistemas de gestão ambiental de acordo com a norma NP EN ISO 14001:2015.

Público-alvo

Público em geral nomeadamente quadros médios e superiores, gestores do ambiente e todos os interessados em realizar auditorias a sistemas de gestão ambientais.

Conteúdo programático

1. Introdução

1.1 Tipos de auditoria e objetivos

1.2 Definições e conceitos básicos

1.3 Requisitos, responsabilidades e funções dos auditores e dos auditados.

2. Os requisitos da norma NP EN ISO 14001:2015 na perspetiva do auditor

2.1 Contexto da organização

2.2 Liderança

2.3 Planeamento

2.4 Suporte

2.5 Operacionalização

2.6 Avaliação do desempenho

2.7 Melhoria

3. A norma NP EN ISO 19011:2019

3.1 NP EN ISO 19011:2019

3.2 Programar auditorias

3.3 Gestão do risco

4. Planeamento da auditoria interna

4.1 As fases de auditoria

4.2 Início da auditoria

4.3 Preparar a auditoria

4.4 Planeamento e gestão de tempo da auditoria

5. Execução da auditoria interna

5.1 Execução da auditoria

5.2 Recolha de evidências

6. Resultados da auditoria interna

6.1 Relatório de auditoria e encerramento

6.2 Não-Conformidades e oportunidades de melhoria

6.3 Seguimento da auditoria

7. Comunicação interpessoal

7.1 O processo de comunicação

7.2 Comportamento do auditor e do auditado

7.3 Estilos de comunicação

8. Auditorias internas eficazes

 

Duração

40 horas

 

Inscreva-se aqui

Segurança Alimentar

Implementação de Sistemas de Segurança Alimentar | HACCP

 

O curso de Implementação de Sistemas de Segurança Alimentar pretende habilitar os formandos com os conhecimentos necessários para desenvolver, implementar, gerir um sistema preventivo de auto-controlo de Segurança Alimentar – o HACCP – e verificar a sua operacionalidade.

 

Objetivos gerais

Os formandos deverão ser capazes de definir o que é o sistema HACCP, bem como a sua importância na obtenção e manutenção de boas práticas de higiene. Estes deverão ainda ficar habilitados com os conhecimentos necessários para desenvolver, implementar, gerir e verificar a operacionalidade de um sistema preventivo de Segurança Alimentar – HACCP.

Público-alvo

Operadores, responsáveis de laboratórios ou de unidades fabris ou qualquer profissional do setor alimentar que tenham um papel importante na contribuição para a segurança alimentar.

Conteúdo programático

1. Noções gerais e legislação alimentar

1.1 O Sistema HACCP

1.2 História do HACCP

1.3 HACCP na prática

1.4 Benefícios, inconvenientes e dificuldades da implementação do sistema HACCP

1.5 Legislação aplicável (Europeia e Nacional)

2. Pré-requisitos do Sistema HACCP

2.1 Enquadramento

2.2 Instalações

2.3 Equipamentos, utensílios e superfícies

2.4 Controlo de pragas

2.5 Abastecimento de água

2.6 Gestão de resíduos

2.7 Saúde e higiene pessoal

2.8 Rastreabilidade e procedimentos de recolha

2.9 Higienização

2.10 Boas práticas de fabrico

2.11 Formação

2.12 Transporte

2.13 Seleção e avaliação de fornecedores

2.14 Embalagem e rotulagem

2.15 Receção e armazenamento

3. Os 7 princípios HACCP

3.1 Princípio 1 – Análise de perigos

3.2 Princípio 2 – Determinação de Pontos Críticos de Controlo (PCC)

3.3 Princípio 3 – Estabelecimento de limites críticos

3.4 Princípio 4 – Estabelecimento de procedimentos de monitorização

3.5 Princípio 5 – Estabelecimento de ações corretivas

3.6 Princípio 6 – Estabelecimento de procedimentos de verificação

3.7 Princípio 7 – Estabelecimento de manutenção de registos e documentação

4. A metodologia HACCP em 14 etapas

4.1 Enquadramento

4.2 Definição do âmbito da aplicação do plano HACCP (Etapa 1)

4.3 Constituição da Equipa HACCP (Etapa 2)

4.4 Descrição do produto (Etapa 3)

4.5 Identificação do uso pretendido (Etapa 4)

4.6 Elaboração do fluxograma (Etapa 5)

4.7 Confirmação do fluxograma no terreno (Etapa 6)

4.8 Identificação e análise de perigos, análise e identificação de medidas preventivas para controlo dos perigos identificados (Etapa 7)

4.9 Determinação dos PCCs (Etapa 8)

4.10 Estabelecimento dos limites críticos de controlo para cada PCC (Etapa 9)

4.11 Estabelecimento do sistema de monitorização para cada PCC (Etapa 10)

4.12 Estabelecimento de ações corretivas (Etapa 11)

4.13 Estabelecimento de procedimentos de verificação (Etapa 12)

4.14 Estabelecimento de controlo e arquivo de documentos e dados (Etapa 13)

4.15 Revisão do Plano HACCP (Etapa 14)

5. Modelo genérico HACCP

5.1 Definição do âmbito da aplicação do plano HACCP

5.2 Constituição da Equipa HACCP

5.3 Descrição do produto e identificação do uso pretendido

5.4 Elaboração do fluxograma e confirmação no terreno

5.5 Identificação, análise de perigos e determinação dos PCC’s

5.6 Estabelecimento dos limites críticos de controlo, sistema de monitorização, ações corretivas e documentação

6. Sistema de Gestão da Segurança Alimentar – NP EN ISO 22000

6.1 Enquadramento

6.2 Aplicações da norma

6.3 Objetivos do referencial

6.4 Vantagens da implementação

6.5 Estrutura

Duração

20 horas

 

Inscreva-se aqui

Sistema HACCP aplicado à Hotelaria e à Restauração

 

Atualmente, a segurança alimentar constitui uma importante garantia para os consumidores de que os alimentos que consomem são seguros. O curso pretende habilitar os formandos com os conhecimentos necessários para desenvolver, implementar, gerir um sistema preventivo de auto-controlo de Segurança Alimentar – o HACCP – e verificar a sua operacionalidade na área da Hotelaria e Restauração.

 

Objetivos gerais

Os formandos deverão ser capazes de definir o que é o sistema HACCP, bem como a sua importância na obtenção e manutenção de boas práticas de higiene. Estes deverão ainda ficar habilitados com os conhecimentos necessários para desenvolver, implementar, gerir e verificar a operacionalidade de um sistema preventivo de Segurança Alimentar – HACCP, aplicado ao setor da restauração.

Público-alvo

Operadores e responsáveis na área da restauração ou qualquer profissional do setor alimentar que tenham um papel importante na contribuição para a segurança alimentar.

Conteúdo programático

1. Noções gerais e legislação alimentar

1.1 O Sistema HACCP

1.2 História do HACCP

1.3 HACCP na prática

1.4 Benefícios, inconvenientes e dificuldades da implementação do sistema HACCP

1.5 Legislação aplicável (Europeia e Nacional)

2. Pré-requisitos do Sistema HACCP

2.1 Enquadramento

2.2 Instalações

2.3 Equipamentos, utensílios e superfícies

2.4 Controlo de pragas

2.5 Abastecimento de água

2.6 Gestão de resíduos

2.7 Saúde e higiene pessoal

2.8 Rastreabilidade e procedimentos de recolha

2.9 Higienização

2.10 Boas práticas de fabrico

2.11 Formação

2.12 Transporte

2.13 Seleção e avaliação de fornecedores

2.14 Embalagem e rotulagem

1.15 Receção e armazenamento

3. Os 7 princípios HACCP

3.1 Princípio 1 – Análise de perigos

3.2 Princípio 2 – Determinação de Pontos Críticos de Controlo (PCC)

3.3 Princípio 3 – Estabelecimento de limites críticos

3.4 Princípio 4 – Estabelecimento de procedimentos de monitorização

3.5 Princípio 5 – Estabelecimento de ações corretivas

3.6 Princípio 6 – Estabelecimento de procedimentos de verificação

3.7 Princípio 7 – Estabelecimento de manutenção de registos e documentação

4. A metodologia HACCP em 14 etapas

4.1 Enquadramento

4.2 Definição do âmbito da aplicação do plano HACCP (Etapa 1)

4.3 Constituição da Equipa HACCP (Etapa 2)

4.4 Descrição do produto (Etapa 3)

4.5 Identificação do uso pretendido (Etapa 4)

4.6 Elaboração do fluxograma (Etapa 5)

4.7 Confirmação do fluxograma no terreno (Etapa 6)

4.8 Identificação e análise de perigos, análise e identificação de medidas preventivas para controlo dos perigos identificados (Etapa 7)

4.9 Determinação dos PCC’s (Etapa 8)

4.10 Estabelecimento dos limites críticos de controlo para cada PCC (Etapa 9)

4.11 Estabelecimento do sistema de monitorização para cada PCC (Etapa 10)

4.12 Estabelecimento de ações corretivas (Etapa 11)

4.13 Estabelecimento de procedimentos de verificação (Etapa 12)

4.14 Estabelecimento de controlo e arquivo de documentos e dados (Etapa 13)

4.15 Revisão do Plano HACCP (Etapa 14)

5. O Sistema HACCP Aplicado à Hotelaria e Restauração

5.1 Percursos genéricos dos alimentos, fluxogramas

5.2 Receção de matérias – primas

5.3 Armazenagem

5.4 Preparação de alimentos e ingredientes

5.5 Confeção e preparação de refeições

5.6 Serviço aos clientes/distribuição

5.7 Análise de perigos e pontos de controlo e plano HACCP

5.8 Registos

6. Infeções e intoxicações alimentares

6.1 Características gerais

6.2 Infeções alimentares

6.3 Intoxicações alimentares

6.4 Tipos de infeções alimentares

6.5 Tipos de intoxicações alimentares

6.6 Grupos de risco

6.7 Conduta

 

Duração

24 horas

 

Inscreva-se aqui

audit_image
Auditorias ao Sistema HACCP

 

O curso pretende habilitar os formandos com conhecimento para serem capazes de desenvolver, implementar e gerir um sistema preventivo de auto-controlo de Segurança Alimentar – o HACCP – e verificar a sua operacionalidade, através de auditorias internas.

 

Objetivos gerais

No final da ação de formação, os formandos devem ser capazes de: 

– Identificar os conceitos de higiene e segurança alimentar; 

– Identificar os tipos de contaminação alimentar e os fatores que influenciam o seu aparecimento e desenvolvimento, bem como as doenças associadas; 

– Determinar os requisitos de higiene das instalações, equipamentos e manipuladores; 

– Interpretar os mecanismos de controlo de pragas e gestão de resíduos; 

– Validar as regras de higiene alimentar, na receção, armazenamento, confeção e distribuição de géneros alimentícios; 

– Conceber, implementar e melhorar Sistemas HACCP com base na metodologia descrita no Codex Alimentarius; 

– Realizar auditorias internas a sistemas de Segurança Alimentar. de Segurança Alimentar.

Público-alvo

Profissionais de empresas agro-alimentares. Responsáveis pelo controlo da higiene, qualidade e segurança alimentar. Técnicos e Consultores. Outros profissionais com interesse no desenvolvimento de competências específicas nesta área.

Conteúdo programático

1. Legislação e Noções Gerais de Higiene e Segurança Alimentar

1.1 Legislação Alimentar

• Legislação – Enquadramento legal

• Normas internacionais

• Legislação nacional e comunitária/ Códigos de boas práticas

1.2 Noções Gerais de Microbiologia Alimentar

• Fatores que controlam o desenvolvimento microbiano nos alimentos

• Perigos biológicos

• Doenças Alimentares

• Fatores intrínsecos e extrínsecos aos alimentos

• Bactérias patogénicas

1. 3 Programa de Pré-Requisitos para a implementação do sistema HACCP

• Conceção, localização e manutenção das instalações e equipamentos;

• Controlo de pragas;

• Higienização das infraestruturas;

• Higiene e saúde pessoal;

• Calibração e verificação dos equipamentos de monitorização e medição;

• Seleção e avaliação de fornecedores e inspeção das matérias-primas;

• Armazenamento de matérias-primas, produtos intermédios e acabados;

• Abastecimento e controlo de qualidade da água;

• Controlo das temperaturas de conservação e armazenamento;

• Acondicionamento, embalagem e rotulagem;

• Rastreabilidade;

• Transporte de géneros alimentícios;

• Gestão dos resíduos; Formação profissional;

2. Sistema HACCP (Hazard Analysis and Critical Control Points) e Auditorias

2.1. Definições segundo o Codex Alimentarius

• Origem do sistema preventivo HACCP

• Perigos microbiológicos, físicos e químicos

• Princípios e Etapas do HACCP

• Árvore de Decisão (Codex Alimentarius)

• Pontos Críticos de Controlo

• Benefícios do Sistema HACCP

2.2 Auditorias aos sistemas de segurança alimentar

• Auditor e equipa auditora;

• Princípios de auditoria;

• Programa de auditorias requisitos da (NP EN ISO 19011);

• Plano de auditoria;

• Preparação da auditoria.

 

Duração

40 horas

 

Inscreva-se aqui

Digital

Ferramenta Microsoft Power BI

Formação Nível 0: Iniciação ao Power BI

 

Neste módulo de formação é feita uma incursão ao potencial de análise de dados oferecido pelo Power BI, com recurso a uma simulação sobre dados reais e construção de um modelo de análise desses mesmos dados.A ação de Formação foi desenvolvida numa abordagem altamente prática com o objetivo de dotar os participantes de conhecimento que lhes permita utilizar rápida e eficazmente as principais funcionalidades oferecidas pelo Power BI.

 

Objetivos gerais

Aprender a executar cargas de dados, modelação e
transformação no Power BI.

 

Aprender a executar análises completas com Power BI.

Público-alvo

Esta formação destina-se ao público em geral que pretenda adquirir conhecimentos sobre esta temática.

Conteúdo programático

1. Introdução – 1º dia (2 horas)

1.1 Transferência dos recursos do Curso  

1.2 Instalação do Power Bi Desktop

1.3 Introdução 

1.4 Análise dos recursos do Curso

1.5 Análise do Cenário de Dados Exemplo

2. Consulta e Transformação de Dados – 2º e 3º dia (4 horas)

2.1 Editor de consulta

2.2 Transformações simples 

2.3 Como criar uma tabela de datas 

2.4 Organizar consultas  

2.5 Transformações avançadas

3. Modelação de dados – 4º dia (2 horas)

3.1 O que é a modelação de dados?

3.2 Relações entre tabelas

4. Cálculos DAX – 5º e 6º dia (4 horas)

4.1 O que é DAX?

4.2 Grupos de medidas

4.3 Medidas simples

4.4 Construção de Medidas

4.5 DAX Avançado

5. Relatórios e Visualizações – 7 dia (2 horas)

5.1 Opções de visualização 

5.2 Cores e temas 

5.3 Visuais personalizados 

5.4 As melhores práticas de visualização

6. Power BI Online – 8º dia (2 horas)

6.1 Publicar para o serviço online  

6.2 Dashboards e apps 

6.3 Consulta de linguagem natural 

6.4 Funcionalidades de Distribuição de Conteúdo 

Duração

16 horas

 

Inscreva-se aqui

Formação Nível 1.1: ETL com Power Query

 

Neste módulo de formação é feita a iniciação à ferramenta de data integration, ETL – Extract, Transform and Load do Power BI aprendendo o formando a fazer uso do enorme potencial desta ferramenta de extração. A ação de Formação foi desenvolvida numa abordagem altamente prática com o objetivo de dotar os participantes de conhecimento que lhes permita utilizar rápida e eficazmente as principais funcionalidades oferecidas pelo Power BI.

 

Objetivos gerais

Aprender a operar dentro do editor do Power Query.

 

Aprender a fazer um grupo variado de transformações de dados.

Público-alvo

Esta formação destina-se ao público em geral que pretenda adquirir conhecimentos sobre esta temática.

Conteúdo programático

1. Introdução – 1º dia (2 horas)

1.1 Transferências de recursos do Curso

1.2 Introdução ao Curso

1.3 O que é o Power Query e para que serve

1.4 Extração de dados

 2. Extração de dados – 2º dia (2 horas) 

2.1 Fontes de dados

2.2 Conectores de dados

– Importação de arquivos csv, txt, xlsx

– Execução de consultas (Querys)

2.3 Parâmetros

2.4 Operações sobre linhas e colunas

3. Automatização do ETL – 3º dia (2 horas)

3.1 Editor de consultas

– Alteração de cabeçalhos e tipos de coluna

– Substituir valores

3.2 Etapas e consultas

4. Transformação de dados no Power Query – 4º e 5º dia (4 horas)

4.1 Dividir colunas

4.2 Promover cabeçalhos e transpor colunas

4.3 Opções para qualquer coluna

4.4 Dividir colunas por delimitador e preenchimento

4.5 Dividir coluna por caracteres e formato

4.6 Extrair coluna de texto

4.7 Transformação de colunas de data

5. Adição de colunas e cruzamento de tabelas Power Query – 6º dia (2 horas)

5.1 Adicionar colunas de data

5.2 Adicionar colunas calculadas

5.3 Mesclar colunas

5.4 Adicionar índice e duplicar coluna

5.5 Adicionar coluna condicional

5.6 Adicionar coluna personalizada

5.7 Adicionar coluna de exemplo

5.8 Misturar consultas (Query Merge)

6. Construção de tabelas de datas no Power Query – 7º dia (2 horas)

6.1 Construção da tabela de dimensão temporal no Power Query

7. Extração de dados de pastas e de dados da WEB com Power BI – 8º dia (2 horas)

7.1 Importação das pastas

7.2 Webscraping

 

7.3 Transformação de dados não estruturados

Duração

16 horas

 

Inscreva-se aqui

Formação Nível 1.2: Iniciação ao DAX

 

Neste módulo de formação é realizada a iniciação à linguagem DAX – Data Analysis eXpression, aprendendo o formando a fazer uso do imenso potencial de análise sobre dados estruturados em bases de dados tabulares. A ação de Formação foi desenvolvida numa abordagem altamente prática com o objetivo de dotar os participantes de conhecimento que lhes permita utilizar rápida e eficazmente as principais funcionalidades oferecidas pelo Power BI.

 

Objetivos gerais

Aprender a construir medidas de várias complexidades em DAX.

Público-alvo

Esta formação destina-se ao público em geral que pretenda adquirir conhecimentos sobre esta temática.

Conteúdo programático

1. Introdução – 1º dia (2 horas)

1.1 Transferências de recursos do Curso

1.2 Introdução ao Curso

1.3 O que é a linguagem DAX e para que serve

1.4 Revisão do cenário de dados 

1.5 Configuração do seu modelo Power BI

2. Compreender os fundamentos do DAX – 2º dia (2 horas) 

2.1 Medidas vs Colunas Calculadas

2.2 Agregações simples 

2.3 Construção de fórmulas, comentários, variáveis 

2.4 A principal diferença entre as fórmulas DAX e Excel

3. Construção do modelo de dados – 3º dia (2 horas)

3.1 Como o Modelo de dados e o DAX funcionam em conjunto

4. A noção de Contexto – 4º dia (2 horas)

4.1 Avaliação de Contexto 

4.2 Contexto do filtro 

4.3 Contexto de linha 

4.4 Considerações sobre os Contextos

5. Função CALCULATE – filtros de tabelas e funções – 5º e 6º dia (4 horas)

5.1 CALCULATE é a função mais importante do DAX

5.2 Filtros simples

5.3 Funções que retornam tabelas

6. Inteligência Temporal – Time Intelligence – 7º dia (2 horas)

6.1 Tipos de Funções de Inteligência Temporal

7. Usando DAX – 8º dia (2 horas)

7.1 Como combinar padrões de fórmulas DAX 

7.2 Começar a utilizar medidas rápidas

7.3 Exemplos de DAX avançado

Duração

16 horas

 

Inscreva-se aqui

Formação Nível 1.3: Construção de Visuais com Power BI

 

Neste módulo será feita uma abordagem geral a diversas visualizações oferecidas pelo Power BI, com recomendação das ações adequadas ao tipo de análise que o formando necessita, bem como várias considerações para um bom design. A ação de Formação foi desenvolvida numa abordagem altamente prática com o objetivo de dotar os participantes de conhecimento que lhes permita utilizar rápida e eficazmente as principais funcionalidades oferecidas pelo Power BI.

 

Objetivos gerais

Aprender a realizar um bom design de
relatórios seguindo um conjunto de regras básicas.
Saber escolher as visualizações que melhor se adequam ao tipo de análise
necessária.

 

 

Público-alvo

Esta formação destina-se ao público em geral que pretenda adquirir conhecimentos sobre esta temática.

Conteúdo programático

1. Relatórios – 1º ao 5º dia (10 horas)

1.1 A visão do relatório

1.2 Painel de visualizações

1.3 Separador de campos

1.4 Painel de filtros

1.5 Separador de formato

1.6 Separador de análise

1.7 Formatação condicional

1.8 Títulos dinâmicos

1.9 Mostrar valores como

1.10 Publicar

2. Tipos de visualizações – 6º dia (2 horas)

2.1 Visualizações incluídas no Power BI Desktop

2.2 Visualizações do Market Place

2.3 Visualizações de terceiros

3. Design do relatório – 7º dia (2 horas)

3.1 Recomendações para um bom design

3.2 Tipos recomendados de análise e visualização

4. Tópicos – 8º dia (2 horas)

4.1 Importação de temas

4.2 Criar um tema

 

Duração

8 horas

 

Inscreva-se aqui

Indique-nos aqui quando quer reunir!

Entretanto, será que procura?

tornar o negócio + SUSTENTÁVEL

aumentar a QUALIDADE

solidificar a DIREÇÃO

Mostrar botões
Esconder botões
Scroll to Top